- Guia Taubaté
Guia Taubaté
TERTempo27º
UV 5 - CPTEC-INPE
 - Guia Taubaté
quinta-feira, 20 de abril de 2017

Unânime, votação na Câmara aprova ‘Lei Odila’

Proposta de Guará Filho segue agora para segunda votação no Legislativo; texto prevê pagamento da licença-prêmio em ordem cronológica

por redação/ Guia Taubaté

Enviar para um amigo

Todos os campos são obrigatórios.
Unânime, votação na Câmara aprova ‘Lei Odila’ Autoria do texto é do vereador Guará Filho (Foto: Divulgação)

A Câmara de Taubaté aprovou na última terça-feira, 18 de abril, o projeto que prevê que o pagamento da licença-prêmio seja feito em ordem cronológica.

O texto determina que o prefeito, a Mesa da Câmara, o dirigente superior da autarquia ou de fundação e o presidente do IPMT disponibilizem em seus respectivos portais na internet a lista com previsão de pagamento, em ordem cronológica, dos servidores que requereram a licença-prêmio. Obriga que pagamentos sejam efetuados respeitando essa ordem.

A proposta foi apresentada pelo vereador Guará Filho (PR) e foi aprovada por unanimidade e recebeu quatro emendas, de Boanerge (PTB), Orestes Vanone (PV), João Vidal (PSB) e do próprio autor do texto.

Agora o texto vai para uma segunda votação, antes de ser encaminhado para sanção do prefeito Ortiz Junior (PSDB).

‘Lei Odila’
A proposta de Guará Filho (PR) ganhou força na Câmara  após a divulgação da ‘furada de fila’ da diretora de finanças e madrasta de Ortiz Junior, Odila Sanches.

Em reportagem do jornal Gazeta de Taubaté, foi revelado que a esposa de Bernardo Ortiz recebeu ‘supersalário’ de R$ 78.367,40 em fevereiro, sendo 58.775,55 de licença-prêmio.

Como servidora, a diretora de finanças pode receber a licença-prêmio. O problema registrado foi que Odila entrou na frente de, pelo menos, 1.308 pedidos de outros servidores. 

PublicidadeGT

Ecojardim Taubaté

Receba flores todos os dias vindas do seu jardim!

Comentários

O comentário não representa a opinião do Guia Taubaté e é de responsabilidade do autor da mensagem

Veja também