Os pilares que sustentam o vício e o seu tratamento

por Everton Siqueira - Psicanálise

Entre em contato com Everton Siqueira - Psicanálise

Entre em Contato

Definição

De acordo com a OMS ( Organização Mundial da Saúde) vício é uma doença física e psicoemocional, em outras palavras, é um hábito repetitivo degenerativo que causa sérios malefícios tanto viciado quanto aos que com ele convivem 

Os vícios são sustentados por 3 pilares sendo eles:  
- Parte química 
Trata da dependência e necessidade que o organismo da pessoa sente com relação à substância. Este problema pode ser encontrado em casos como alcoolismo, tabagismo ou drogas. Sabe-se hoje que o fator química tem influência em cerca de 30% ou menos no tratamento.  

- Parte psicológica 
Neste ponto existem os benefícios e ganhos primários e secundários, sem tais vantagens a pessoa jamais teria se tornado um viciado. Neste ponto é importante entender as motivações e necessidades da pessoa pois estes fatores devem ser contemplados de forma alternativa e saudável dentro da terapia. Vale ressaltar que existem vícios que não possuem parte química mas essencialmente possuem parte psicológica e parte a parte habitual que veremos logo a seguir. Alguns exemplos de vícios que não possuem a parte química são: Jogos de azar, jogos eletrônicos, apostas, redes sociais, pornografia, entre outros. 

- Hábitos 
Como você imagina que seria sua vida se não existisse mais almoço? A partir de determinada data, você poderia apenas comer pão, café, leite, achocolatado e bolo quatro vezes ao dia. Talvez você imagine que esta situação é um pouco estranha e enjoativa. Bem, esta também é a percepção do viciado ao tentar parar de fumar, por exemplo. Imagine uma pessoa viciada por muitos anos, ela possui um hábito que deve ser mudado ou substituído por outro hábito mais saudável. 

Principalmente a parte psicológica e os hábitos devem ser contemplados dentro da terapia e para isto é feita uma análise ecológica tanto do vício em si quanto da mudança. A análise ecológica fundamenta-se em avaliar os seguintes pontos:  
Quais são as consequências do vício: 
para mim; 
para o meio ambiente; 
para as pessoas envolvidas; 
para o bem comum; 
para minha consciência; 

Basicamente estes são os passos fundamentais no tratamento de um vício, vale lembrar que cada pessoa recebe um tratamento sob medida  para que ele possa alcançar a solução que deseja para os seus problemas e principalmente mais qualidade de vida.

Entre em contato com Everton Siqueira - Psicanálise

Entre em Contato

Comentários

Utilize o Facebook para comentar o Artigo