GUIA DE EMPRESAS
Busque aqui: (produtos, serviços, etc)

Pesquisa mostra impacto da greve dos caminhoneiros na cesta básica


Alimentos como a batata, que vinham de queda de preços, sofreram significativos aumentos na segunda metade do mês

Pesquisa mostra impacto da greve dos caminhoneiros na cesta básica Tomate foi um dos produtos que sofreram aumento durante a greve dos caminhoneiros (Foto: Arquivo / Guia Taubaté)
Publicado em 13/06/2018 14h45
por Mário Pereira

A greve dos caminhoneiros, realizada na terceira e quarta semana de maio, afetou os preços da Cesta Básica Familiar no Vale do Paraíba. Isso é o que revela a pesquisa do Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais) para o mês passado. Segundo os dados do estudo, houve um aumento de 1,20% no valor final em relação ao mês de abril.

O município com a média de preços mais alta foi São José dos Campos, com custo de R$ 1.570,10. Apesar disso, a maior variação entre os meses de abril e maio foi registrada em Caçapava, com encarecimento de 1,95%.

Em Taubaté, a cesta teve custo médio de R$ 1.548,56. A cidade também teve a menor variação de preço (+ 0,51%) entre as cidades que recebem a pesquisa – Campos do Jordão completa a lista.

Segundo o Nupes, até o início da greve dos caminhoneiros, os produtos que apresentaram as maiores quedas de preço foram os ovos (-8,34%), a laranja pera (-7,34%) e a mandioca (-5,19%). Com as manifestações deixando a maioria dos caminhões de alimentos fora de atividade, produtos como cebola (52,45%), batata (17,72%) e tomate (14,58%) sofreram significativos aumentos.

Em comparativo de preços antes e depois da greve, o quilo da batata custava até a segunda semana de maio R$ 2,80, o que representava uma queda em relação a abril. No fim do mês esse preço saltou para R$ 4,45.

O mesmo aconteceu com o preço de produtos bovinos, suínos e aves. O quilo do frango, por exemplo, passou de R$ 4,72 para R$ 5,80 nos supermercados.

espaço publicitário do Guia de Empresas
Casa de Carnes JMI
Açougues

Casa de Carnes JMI

Inovação, Praticidade e Segurança!

(12) 99250-...

Comentários

Utilize o Facebook para comentar a notícia

Ver todas as noticias