GUIA DE EMPRESAS
Busque aqui: (produtos, serviços, etc)
Publicidade

Retrospectiva: Handebol passa ano sem títulos e Futsal ‘renasce’ no 2º semestre


Time comandado por Marcus Tatá perde três finais para Pinheiros; na “bola pesada”, Taubaté inicia ano com decepção e fecha com título da Copa Paulista

Retrospectiva: Handebol passa ano sem títulos e Futsal ‘renasce’ no 2º semestre Futsal Taubaté levanta a taça de campeão da Copa Paulista; Handebol Taubaté amargou o vice da Liga Nacional de 2017 (Foto: Jonas Barbetta/ Top 10 Comunicação; Divulgação)
Publicado em 28/12/2017 18h00
por redação/Guia Taubaté

O ano de 2017 do Futsal Taubaté foi de um primeiro semestre com grandes expectativas e resultados abaixo do esperado, e de um segundo semestre de recuperação, coroado com o título da Copa Paulista no mês de dezembro. Outro time de alto rendimento, o Handebol Taubaté passou o primeiro dos últimos 4 anos sem título de expressão.

Decepção no 1º semestre, título no 2º
Do elenco que terminou 2016, muita coisa mudou. A começar pelo comando técnico, que passou de Bruno Zuchinalli para Edílson Leite. Entre os jogadores, novidades como os experientes Marcelo Paulista e o goleiro Pezão.

No primeiro jogo oficial do ano, contra Dracena, derrota de virada na Liga Paulista e desconfianças em relação ao time montado para a temporada.

Mas os jogadores reagiram e emplacaram uma sequência de vitórias, inclusive contra o atual vencedor da competição, o Corinthians. Em duelo de 11 gols contra o Timão, o Taubaté guardou a emoção para o fim e marcou no último minuto da partida, vencendo por 6 a 5.

Em novo duelo contra Dracena, pela Liga Paulista, o time taubateano confirmou o bom momento que vivia, deu o troco no adversário, venceu e garantiu a classificação antecipada para a próxima fase.

Só que competição com fase eliminatória tudo pode acontecer, e o Taubaté, quase impecável na primeira fase, acabou eliminado nas quartas de final, para Barueri. Depois de uma derrota na casa do adversário, os taubateanos golearam no ginásio do Abaeté e, com uma vitória para cada lado, o jogo foi para a prorrogação. No tempo extra, os visitantes viraram a partida que parecia ganha pelo time do Vale do Paraíba e garantiram vaga na semifinal.

O baque com a derrota na prorrogação foi grande para o Taubaté, que resolveu dar uma ‘repaginada’ na equipe. O ex-jogador do time e auxiliar técnico nas últimas duas temporadas, Leandro Reis assumiu o cargo após a demissão de Edilson Leite.

Entre as principais competições do ano, restava a Copa Paulista, que a equipe deixou escapar na última decisão, contra o São José. Na estreia da competição, a vitória sobre Pulo do Gato, em Campinas, animou os torcedores taubateanos.

O time engrenou e permaneceu invicto na primeira fase da competição até o último jogo, quando foi derrotado pelo Barueri. Classificado com a melhor campanha para as quartas de final, o Taubaté tinha a missão de enfrentar o São José em busca de uma vaga na semi. Em reedição da última decisão, os ânimos dentro e fora da quadra se exaltaram, e briga entre torcedores foi registrada pelos presentes. No jogo, o Taubaté venceu por 4 a 2 no tempo normal e por 2 a 1 na prorrogação, eliminando o algoz de outrora.

Na semifinal, o time do Vale do Paraíba voltou a enfrentar o Pulo do Gato. Depois de um empate por 4 a 4 em Campinas, vitória taubateana no ginásio da Vila Aparecida () por 1 a 0 e a vaga na final garantida.  

A decisão seria contra o primeiro adversário da temporada: Dracena. No Centro-Oeste Paulista, empate por 3 a 3. Na volta, na Vila Aparecida, nova igualdade, dessa vez por 1 a 1 e a partida foi para a prorrogação. Depois de começar perdendo, o Taubaté reagiu e igualou o marcador, em novo 3 a 3. Por ter feito a melhor campanha na primeira fase, os taubateanos tinham a vantagem do empate no tempo extra e garantiram o inédito título para a cidade.

continue depois da publicidade Publicidade

Handebol é tri-vice

Depois de 4 anos marcados por títulos importantes e sendo referência no esporte nacional, o Handebol Taubaté amargou um 2017 com três vices. Para não dizer que a temporada foi sem conquistas, o time de Marcus Tatá garantiu a medalha de ouro nos Jogos Regionais.

No início da temporada, a diretoria anunciou a chegada de jovens talentos do handebol brasileiro. Casos de Guilherme Torriani e Cleryston Novais, vindos de Guarulhos e Juiz de Fora-MG, respectivamente.

No primeiro grande compromisso do ano, Taubaté defendia o tetracampeonato no Pan-Americano de Clubes (). O time do Vale do Paraíba até começou bem e venceu os quatro primeiros compromissos, mas acabou parado pelo Pinheiros-SP, na final. O duelo, realizado em Buenos Aires, terminou com vitória dos paulistanos por 28 a 20.

Para curar a “ressaca” da derrota no Pan, o Taubaté foi até Caraguatatuba para a disputa dos Jogos Regionais. Sem grandes sustos, os taubateanos confirmaram o favoritismo e conquistaram a medalha de ouro, após vitória por 41 a 13 sobre Mogi das Cruzes, na final.

Com as atenções voltadas para as outras duas grandes competições do ano, o Taubaté venceu a maioria das partidas disputadas, mas novamente parou diante do Pinheiros-SP. Primeiro no Super Paulistão, o time de São Paulo fez 26 a 20 e levou o 30º título estadual. Depois, pela Liga Nacional, novamente uma grande campanha nas duas primeiras fases, com uma campanha invicta. Só que na final, realizada em São Bernardo, estava lá Pinheiros para aprontar e vencer o terceiro título na disputa que se tornou a maior rivalidade do handebol brasileiro.

Ano de reconstrução
No flag, a grande decepção do ano. O Taubaté Big Donkeys precisou reformular todo o elenco para o Paulista 2017 e sofreu por conta disso.

Com um time inexperiente, os Burrões sofreram e saíram derrotados em todas as partidas, com placares elásticos.

Projeção para 2018
Os três times – Futsal Taubaté, Handebol Taubaté e Taubaté Big Donkeys – devem participar novamente das mesmas competições realizadas neste ano.

Animado pelo fim de ano vitorioso, o time de futsal deverá manter a base campeã da Copa Paulista e brigar por melhor colocação na Liga Paulista de 2018.

Já o Handebol Taubaté, apesar de três vices, olha para a base com empolgação. O time juvenil masculino conquistou em 2017 o título do Campeonato Brasileiro sobre Pinheiros e mostra que diversos talentos podem ser aproveitados em futuro próximo pelo técnico Tatá.

Por fim, o Big Donkeys, mesmo com uma campanha sem vitórias, vê com bons olhos o ano de 2018. A equipe que se formou neste ano deve ser mantida e, agora com mais bagagem, quer surpreender os adversários nas competições da próxima temporada.

espaço publicitário do Guia de Empresas
Marina Hot
Sapatos, Tênis e Chinelos

Marina Hot

Um novo conceito de moda em calçados, bolsas, cintos, tênis, sandálias, chinelos, acessórios, roupas,...

(12) 3624-8...

Comentários

Utilize o Facebook para comentar a notícia

Ver todas as noticias