ESPECIAL CORONA VÍRUS

Acesse
GUIA DE EMPRESAS
Busque aqui: (produtos, serviços, etc)
Publicidade

Confira orientações do Sincovat aos empresários para período de 'turbulência'


Entre as dicas da categoria, estão a conta dos custos fixos e adaptação rápida para vendas online

Confira orientações do Sincovat aos empresários para período de 'turbulência' Sindicato aconselha a adoção das vendas por meios virtuais neste período de crise (Foto: Pixabay)
Publicado em 02/04/2020 18h26
por redação/ Guia Taubaté

O período é de muitas perguntas e poucas respostas para diversos setores da sociedade, inclusive para o comércio. Levando a conta os decretos que definiram quarentena e calamidade pública nas cidades do Estado de São Paulo, o Sincovat (Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté e região) orienta o empresariado a fazer um planejamento de crise para os próximos três meses.

A primeira orientação vem em relação à forma de venda neste período de ‘portas fechadas’. De acordo com a categoria, o primeiro ponto dos comerciantes é adaptar-se rapidamente às vendas online, por aplicativos e deliveries. O sindicato sugere que recebam os pagamentos por meio de ferramentas como PicPay, mercado Pago e AME, por exemplo.

O Sincovat orienta ainda que é hora de fazer as contas dos custos fixos, para saber se haverá dinheiro em caixa durante esse período de crise e renegociar contratos, aluguéis, pedir que fornecedores estendam os prazos.

Em uma reunião realizada no início da semana, estiveram presentes representantes do Sincovat, da Prefeitura de Taubaté, da Associação Comercial e do Sindicato dos Empregados no Comércio. A ideia principal foi achar soluções para que, caso o decreto emergencial que suspendeu o atendimento presencial seja prorrogado, as lojas possam abrir com restrições, como atender em horário reduzido, limites de clientes dentro dos estabelecimentos, com distância seguras entre eles, utilização de máscaras, entre outros.

Essa proposta foi encaminhada ao prefeito Ortiz Junior (PSDB), assim como a solicitação da suspensão do ISS e IPTU pelos próximos 4 meses.

Linhas de crédito
O Sincovat orienta ainda aos lojistas para ficarem atentos as linhas de crédito com juros mais baixos disponibilizadas pelo governo. A Caixa Econômica Federal, por exemplo, além de postergar os prazos de financiamentos, disponibilizou R$ 60 bilhões em crédito para capital de giro e reduziu a taxa máxima de juros de 2,76% a.m para 1,51% a.m. 

Já o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) suspendeu o pagamento das prestações de empréstimos já contraídos por até seis meses e também ampliou a linha de crédito de capital de giro. Além disso, em uma ação conjunta entre BNDES, Tesouro Nacional, Banco Central do Brasil (BCB) e Federação Brasileira de Bancos (Febraban) serão disponibilizados R$ 40 bilhões em crédito para a folha de pagamento que vão beneficiar 1,4 milhão de empresas e 12,2 milhões de trabalhadores nos próximos dois meses, a taxa de juros será de s 3,75% ao ano, ou seja, a taxa Selic, nessa operação foi excluída a cobrança de spread ou o custo operacional.

Outro avanço foi o Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizar que o BNDES cadastre fintechs como repassadores de seus recursos, dessa forma diminui a burocracia, aumenta o alcance e a competição bancária para redução de juros e taxas de serviços. Ainda em fase inicial esse mês, as operações podem estar disponíveis em maio.
 
Mais uma opção é a Agência de Desenvolvimento Paulista – DesenvolveSP, do Governo do Estado de São Paulo, que está com sete linhas de crédito cujos prazos de pagamento podem atingir 120 meses com até 36 meses de carência.

“O comerciante vai precisar dos funcionários”
O presidente do Sincovat, Dan Guinsburg, não recomenda que sejam feitas demissões no momento: “Sabemos que o momento é muito delicado. Algo novo, que ainda não vivemos, No entanto, essa crise vai passar, pois com o fim da quarentena, o comerciante vai precisar dos funcionários e provavelmente os custos com demissões, novas contratações e treinamentos serão altos", explica Dan.

Entre algumas opções está analisar as alternativas descritas na MP N.º 927/20, como férias coletivas, compensação de horas, antecipação de feriados, entre outras.

espaço publicitário do Guia de Empresas
Arts Ferr - Serralheria
Serralherias

Arts Ferr - Serralheria

Portões, grades, escadas, automatização de portões, estrutura galvanizada, estrutura de policarbonato,...

(12) 3426-0...

Comentários

Utilize o Facebook para comentar a notícia

Ver todas as noticias