Anuncie sua empresa no Guia de Empresas

Anuncie
GUIA DE EMPRESAS
Busque aqui: (produtos, serviços, etc)
Publicidade

Cesta básica tem nova alta de preços e acúmulo no quadrimestre chega a 10%


Pesquisa realizada na região pelo Nupes mostra que as médias seguem mais altas nas cidades de Taubaté e São José dos Campos

Cesta básica tem nova alta de preços e acúmulo no quadrimestre chega a 10% Tomate foi novamente "vilão" da cesta básica na RM Vale (Foto: Mário Pereira/ Arquivo Guia Taubaté)
Publicado em 14/05/2019 19h10
por redação/ Guia Taubaté

A cesta básica familiar na RMVale atingiu, no mês de abril, o quinto aumento de preço consecutivo. O custo, avaliado em pesquisa pelo Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais) da Universidade de Taubaté (Unitau), mostra que, em relação a março, a cesta para uma família formada por cinco pessoas e com renda mensal de até cinco salários mínimos vigentes, teve custo médio de R$ 1.712,37, o que representa uma alta de 1,60%.

Com mais essa variação positiva no ano, a cesta avaliada nas cidades de Taubaté, Caçapava, Campos do Jordão e São José dos Campos, já tem um acúmulo de 10,57% somente no quadrimestre de 2019.

Se em março a cidade de São José dos Campos teve a cesta mais cara da região (R$ 1.726,32), no mês de abril a cidade de Taubaté se destacou com o maior preço (R$ 1.760,91). Caçapava segue sendo a cidade com o menor preço (R$ 1.706,19).

O aumento no mês de abril resultou na elevação do comprometimento da renda para aquisição da cesta básica e reduziu ainda mais a disponibilidade da renda para outras despesas. Em março, a disponibilidade era de R$ 3.277,63 e em abril caiu para R$ 3.250,13. Isso levando em conta a renda mensal de cinco salários mínimos vigentes (R$ 4.990,00).

Assim como em outros anos, o tomate voltou a ser o “vilão” da cesta, puxando a lista de produtos que sofreram as maiores variações no último mês, com alta de 17,17%. O “pódio” segue com os ovos (14,56%) e a cebola (12,75%). Segundo o Nupes, os principais itens que sofreram aumento de preço devido a fatores como o clima (caso do tomate) e a festividades como a Semana Santa, quando alimentos como ovos são mais consumidos que o normal.

Por outro lado, o feijão (- 5,93%), a laranja pera (- 5,67%) e o mamão (- 4,36%) foram os produtos que sofreram as maiores quedas de preço em relação ao mês de março.

espaço publicitário do Guia de Empresas
LUC Espaço para Festas
Locais para locações

LUC Espaço para Festas

Espaço Infantil para Divertir as Crianças

(12) 3011-0...

Comentários

Utilize o Facebook para comentar a notícia

Ver todas as noticias