ESPECIAL CORONA VÍRUS

Acesse
GUIA DE EMPRESAS
Busque aqui: (produtos, serviços, etc)
Publicidade

Acordo encerra Superliga Masculina 2019/2020 sem definir campeão


“Campeão moral”, Vôlei Taubaté termina competição na liderança e com vagas no Sulamericano e na Supercopa

Acordo encerra Superliga Masculina 2019/2020 sem definir campeão Taubaté termina competição com a melhor campanha e com vaga garantida em competições (Foto: Agência i7/Sada Cruzeiro)
Publicado em 20/04/2020 18h54
por redação/ Guia Taubaté

O Vôlei Taubaté deve continuar sendo o atual campeão da Superliga Masculina até 2021. A edição 2019/2020 foi oficialmente encerrada nesta segunda-feira (20), após decisão entre a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e os clubes participantes da competição.

Em videoconferência na manhã desta segunda-feira, foi realizada uma votação e a maioria decidiu pelo fim da temporada em virtude da pandemia da Covid-19.

O líder da primeira fase da Superliga e atual campeão, o Taubaté votou pelo encerramento. Acompanharam o time do Vale do Paraíba os seguintes times: Vôlei Renata Campians-SP, Vôlei Ribeirão-SP, Vôlei UM Itapetininga-SP, Ponta Grossa-PR, Maringá-PR e Sesc-RJ, além da Comissão de Atletas, representada pelo presidente Raphael Oliveira, levantador e capitão do Taubaté.

Votaram pela continuidade da Superliga os clubes Sada Cruzeiro-MG, Minas Tênis Clube-MG, América-MG e Blumenau-SC.

A competição está encerrada e respeitará a classificação que constava até o dia 14, quando os jogos foram paralisandos, faltando uma rodada para o final da primeira fase.

O Vôlei Taubaté terminou a competição como líder, com 54 pontos ganhos, em uma campanha de 17 vitórias e 4 derrotadas. Na última partida disputada, a equipe venceu o Sada Cruzeiro-MG, segundo colocado, por 3 sets a 0, fora de casa.

A CBV não vai declarar o Taubaté campeão, nem realizar a entrega da premiação, assim como aconteceu na Superliga Feminina e nas Superliga B masculina e feminina.

Como “campeão moral” desta edição, o time do Vale do Paraíba fica com as vagas no Campeonato Sulamericano de Vôlei e na Supercopa, que seriam destinadas ao time campeão da atual edição da Superliga Masculina encerrada hoje.

Para o levantador e capitão Rapha, que participou da reunião como presidente da Comissão de Atletas da CBV, mesmo o clima sendo de pesar por não haver condições de dar seguimento à competição, a maioria concordou que a melhor decisão era encerrar a temporada.

“Alguns clubes se posicionaram contra o encerramento por não achar que a forma mais justa de acabar a competição fosse desta maneira. Mas a maioria avaliou que essa era a decisão mais certa a ser tomada dado o cenário e como forma de preservar toda a comunidade do voleibol envolvida na competição. Não foi de forma unânime, mas a maioria optou por essa forma, sem campeão e respeitando a classificação final que constava até a paralisação.”, comentou Rapha.

Foi definido ainda que a próxima edição da Supercopa terá um formato diferente, desta vez com oito clubes, justamente os oito melhores da Superliga masculina 2019/2020. “Foi uma forma encontrada para que patrocinadores e o próprio público tenham atrativos a mais quando as atividades forem retomadas e os clubes possam ter uma compensação pela não realização dos playoffs”, explicou Rapha. A competição ainda não tem data definida.

espaço publicitário do Guia de Empresas
FC Home Care
Casa e cuidadores de idosos

FC Home Care

Cuidadores de Pessoas e Home Care

(12) 99250-...

Comentários

Utilize o Facebook para comentar a notícia

Ver todas as noticias