Anuncie sua empresa no Guia de Empresas

Anuncie
GUIA DE EMPRESAS
Busque aqui: (produtos, serviços, etc)
Publicidade

Baep prende condenado por homicídio em Taubaté


Homem estava sendo procurado pela morta de Selma Heloísa Artigas da Silva

Baep prende condenado por homicídio em Taubaté Prisão aconteceu durante patrulhamento do Baep no bairro Jardim Eulália (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
Publicado em 27/08/2019 15h54
por Redação/ Guia Taubaté

O empresário Pablo Russel Rocha, condenado por matar arrastada a garota de programa Selma Heloísa Artigas da Silva, foi preso em Taubaté. O crime aconteceu em 1998 e o homem foi localizado nesta terça-feira (27).

De acordo com a Polícia Militar, o Baep (Batalhão de Ações Especiais da Polícia) realizava patrulhamento no bairro Jardim Eulália quando encontrou um carro com a placa de Santa Catarina. Durante a abordagem foi constatado que o homem estava sendo procurado pela Justiça.

O condenado, que estava sendo procurado desde 2018, foi encaminhado para a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Taubaté.

Crime

O crime aconteceu no dia 11 de setembro de 1998 em Ribeirão Preto. Segundo o Ministério Público, o Pablo Russel Rocha amarrou o braço esquerdo da vítima com o cinto de segurança e a lançou para fora do veículo, arrastando-a intencionalmente por mais de dois quilômetros e meio.

O empresário foi indiciado por homicídio doloso triplamente qualificado - por motivo fútil com emprego de meio cruel e sem chance de defesa da vítima. 

O julgamento ocorreu em 29 de junho de 2016, 18 anos após o crime, resultando na condenação do acusado. A defesa alegou que Selma ficara presa, ao descer do carro, e que Pablo, sem perceber, arrastara acidentalmente a garota. A defesa ainda alegou que o som do veículo teria impedido que o empresário ouvisse os gritos da vítima.

 No dia 29 de junho de 2016 foi condenado a 24 anos de prisão e no dia 4 de julho de 2016 foi transferido para penitenciária de Tremembé. A defesa recorreu ao Tribunal de Justiça para que Pablo pudesse recorrer em liberdade. Após uma semana, ele foi solto.

Em agosto de 2017, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo confirmou a pena de 25 anos de cadeia ao empresário.

espaço publicitário do Guia de Empresas
Mahall
Roupas, Bolsas e Acessórios

Mahall

Oferece roupas, decorações e móveis importados do oriente.

(12) 3424-0...

Comentários

Utilize o Facebook para comentar a notícia

Ver todas as noticias