Aguarde, carregando...

Procurando o quê?

Publicidade

PESQUISA DO NUPES Economia

Vale do Paraíba registra maior alta no preço da Cesta Básica em 2021

Variação anual fica próxima de 26% e tendência é de novo registro de aumento nesse mês de setembro


Em 10/09/2021 15:15 por redação/ Guia Taubaté


Vale do Paraíba registra maior alta no preço da Cesta Básica em 2021
Abobrinha apresentou alta de 109% no último mês (FOTO: Freepik)

Publicidade

A Cesta Básica Familiar registrou um aumento expressivo no Vale do Paraíba, no mês de agosto. Isso é o que mostra a última pesquisa divulgada pelo Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais) da Universidade de Taubaté (Unitau).

Após coleta de preços em 18 supermercados nas cidades de Caçapava, Campos do Jordão, São José dos Campos e Taubaté, os pesquisadores mostraram que o último mês apresentou o maior preço da cesta básica em 2021, com uma alta de 3,05%. Com isso, o valor médio saltou de R$ 2.120,95 em julho, para R$ 2.185,65, em agosto.

No mês de julho, o Vale do Paraíba já havia apresentado uma alta considerável, de 2,03%.

A maior variação foi registrada nos supermercados de Caçapava, com 3,92% de alta. Já a menor foi de 2,23%, em Campos do Jordão. A cidade de Caçapava continua com a cesta mais cara da região com valor médio de R$ 2.260,10 e a cidade de Taubaté a mais barata com R$ 2.111,44.

Com base no parâmetro de renda de 5 salários mínimos, o aumento médio de preços da cesta básica, atingiu, em agosto de 2021, uma variação anual de + 25,98%, aumento de R$ 450,78 na comparação com o mesmo período de 2020.

Segundo o Nupes, “as altas dos preços nos principais segmentos pesquisados refletem os impactos que as atividades econômicas da região vêm sofrendo, por um lado, pelos aumentos de custos de produção decorrente dos aumentos de custos dos insumos, como o de energia e de despesas com o transporte mais caro, em decorrência dos preços dos combustíveis e, por outro, as condições climáticas e o volume de chuvas que desencadeiam impactos diversos”.

Os alimentos que mais contribuíram para o aumento em agosto foram a abobrinha (109,86%), a batata (18,64%) e a mandioca (14,06%). De acordo com o Nupes, esse grande aumento do preço da abobrinha é resultado das condições climáticas verificadas, principalmente, no início do mês.

Empresas Sugeridas para Você

Ofertas Sugeridas para Você