Anuncie sua empresa no Guia de Empresas

Anuncie
GUIA DE EMPRESAS
Busque aqui: (produtos, serviços, etc)
Publicidade

Dois ficam feridos durante confusão em assembleia na LG


Sindicato acusa PM de descumprir acordo para encontro com trabalhadores; PM fala em uso de bombas caseiras contra agentes

Dois ficam feridos durante confusão em assembleia na LG Assembleia terminou em confusão entre sindicalista e a policia (Foto: Reprodução/Sindicato )
Publicado em 30/05/2019 16h46
por Redação/ Guia Taubaté

A assembleia dos trabalhadores da LG terminou em confusão em Taubaté. Dois agentes públicos ficaram feridos durante a ação na manhã desta quinta-feira (30).

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região, havia um acordo com a Polícia Militar para realização da assembleia com os empregados, mas que no horário da chegada dos ônibus com os funcionários a PM utilizou bombas de efeito moral, tiros de borracha e spray de pimenta contra dirigentes sindicais.

Ainda segundo a categoria, nos últimos 30 dias, o uso da força policial foi desproporcional e teria sido iniciada por integrantes da Guarda Civil Municipal de Taubaté, que acompanhavam o ato com a PM.

Já a polícia informou que foram atiradas bombas caseiras contra os policiais e Guardas Municipais que estavam no local. Um policial teria ficado ferido no rosto e um GCM na perna.

Ainda segundo a PM, uma pessoa que portava artefato explosivos foi detida e conduzida ao Distrito Policial. A polícia também esclareceu que foi necessário o uso de força moderada para restabelecer a ordem no local e permitir que os funcionários acessassem o trabalho.

Votação
Apesar da confusão, os trabalhadores da fábrica da LG em Taubaté aprovaram em assembleia que o impasse no valor da PLR (Programa de Participação nos Lucros e Resultados) seja encaminhado para o Tribunal Regional do Trabalho.

Segundo o sindicato, a negociação pela PLR se arrasta desde janeiro na LG. A última proposta da empresa foi de R$ 5.000. Os cálculos do Sindicato, com base na produtividade dos trabalhadores, feita com apoio de economistas do DIEESE, apontam para um valor de R$ 7.124.

O assessor jurídico do Sindmetau, Isaac do Carmo, explica que o Sindicato prioriza a negociação coletiva. Mas que, diante da intransigência da empresa, a entidade tomou medidas protetivas.

O Sindmetau denunciou o caso ao Ministério Público do Trabalho. Também acionou a Justiça do Trabalho para impedir a LG de realizar assembleias internas com a comissão de PLR, pressionando e assediando os trabalhadores.

A Vara do Trabalho de Taubaté concedeu uma liminar impedindo a LG de fazer esse tipo de manobra, mas a decisão foi desrespeitada pela empresa. O Sindicato também já tinha acionado anterior o TRT para levar o caso a uma mesa pré-processual. A audiência foi realizada no dia 30 de abril, em Campinas.

Outro lado 

A LG se posicionou através de nota é informou que referente a manifestações sobre a negociação da PLR 2019 lamenta o movimento surpresa e esclarece que negociou com a comissão eleita pelos funcionários da empresa com a participação do Sindicato, conforme a Lei da PLR vigente. O programa de PLR já foi assinado tendo seus colaboradores já sido contemplados com o que foi estabelecido entre as Partes. A empresa confirma que mantém o diálogo contínuo e transparente com seus colaboradores e honra com todos os direitos previstos em lei.”

 

espaço publicitário do Guia de Empresas
JS Tintas
Tintas

JS Tintas

JS Tintas- Cores para alegrar sua vida!

(12) 3621-1...

Comentários

Utilize o Facebook para comentar a notícia

Ver todas as noticias